Voltar ao topo.Ver em Libras.
156

56
Não lembro a senha

foto hermes vigne
Blog do historiador, escritor e professor gaúcho Hermes Vigne, autor de livros como "Trindade do Sul da Serra do Lobo", "Na Vida Tudo é Poesia" e "Belas Histórias Que Papai Contava".

Publicidade



Pesquisar



Hermes Vigne

    Nascido em 9 de janeiro de 1940 em Liberato Salzano - RS, o historiador, escritor e professor Hermes Vigne é autor de vários livros, entre eles "Na Vida Tudo é Poesia", "Belas Histórias Que Papai Contava" e "Trindade do Sul da Serra do Lobo", este último dedicado a contar a história de Trindade do Sul - RS, que o historiador acompanhou desde sua fundação.

    Hermes Vigne reside e trabalha, atualmente, como professor no município de Trindade do Sul.


SEMANA FARROUPILHA 2017

« Mais recente🔀🛈Categoria:História e tradição
ImprimirReportar erroTags:abraço, festival, mandioca, carne, após, almoço, vez e apresentações371 palavras5 min. para ler
A Semana Farroupilha deste ano ganhou ares diferentes das anteriores. Teve como palco o pequeno, mas belo, largo em frente à Praça da Matriz, onde grande número de tradicionalistas e simpatizantes montaram seus galpões e, à noite, comemoraram com  músicas, cantigas, danças ao relento e, como manda a tradição, churrasco, também ao ar livre, previsto de longe através do clarão das brasas, do crepitar do fogo e a fuligem da fumaça conduzida pelo vento. Assim, foram noites com chuva, vento, frio e calor para todos os gostos. Algo que contentou a todos os participantes, deixou saudades e haverá de se repetir no próximo ano.

           Dia 20, Feriado Estadual, data em que poderia ser comemorado o trigésimo aniversário da licença, ou legalidade para os trindadenses eleitores da época votar no plebiscito para transformar a velha Vila em Cidade. E foi o que aconteceu; mais de 94 por cento (94%) dos votantes da época disseram sim à criação do Município de Trindade do Sul. Dia 20 os atos comemorativos ao evento tiveram lugar na sede do CTG LENÇO PRETO. Já cedo, a peonada e prendas entraram num trabalho de festa. Costelão nas brasas e fogo, arrumação da casa para contentar a todos: saladas, pão, cucas, arroz, mandioca e CARNE. Após o almoço foi a vez de apresentações culturais; começando com danças do folclore gaúcho e, em seguida, com o "Festival de Canções Gaúchas ”, a grande atração do dia!

           Participaram alunos de escolas Municipais e escolas Estaduais do Município, desde a Pré-Escola até o nono (9º) ano. Cabe aqui o alvitre para parabenizar patronagens e participantes do CTG, Invernadas de danças, corpo docente e discente de todas es Escolas e o público geral que enriqueceu a festa. Um parabéns muito especial aos pequenos grandes cantores do dia! Foi muito grande a admiração, principalmente a minha, que gosto de cantorias e, às vezes, componho alguma estrofes. Crianças pequeninas, entoando canções gauchescas e/ou nativistas, encantando a todos. Vozes maviosas e suaves sem sair da altura e intensidade sonora. Um verdadeiro espetáculo com afinação de vozes bem concatenadas, tanto num solo como em duplas ou trios. Assim, umas noites e um dia ao estilo Gaúcho de todos os tempos. A todos, um grande e forte abraço!

Fonte: