Voltar ao topo.Ver em Libras.
156

56
Não lembro a senha

foto hermes vigne
Blog do historiador, escritor e professor gaúcho Hermes Vigne, autor de livros como "Trindade do Sul da Serra do Lobo", "Na Vida Tudo é Poesia" e "Belas Histórias Que Papai Contava".

Publicidade



Pesquisar



Hermes Vigne

    Nascido em 9 de janeiro de 1940 em Liberato Salzano - RS, o historiador, escritor e professor Hermes Vigne é autor de vários livros, entre eles "Na Vida Tudo é Poesia", "Belas Histórias Que Papai Contava" e "Trindade do Sul da Serra do Lobo", este último dedicado a contar a história de Trindade do Sul - RS, que o historiador acompanhou desde sua fundação.

    Hermes Vigne reside e trabalha, atualmente, como professor no município de Trindade do Sul.


UM DOIS TRÊS

« Mais recente🔀🛈Categoria:Geral
ImprimirReportar erroTags:liberdade, não, todos, bichinho, pais, eca, estado e perdeu799 palavras12 min. para ler
Aderindo ao popular 3 em 1, melhor começar com o um ( 1 ), aquele que por enquanto está disparado em primeiro lugar em todas as redes sociais; o temido ?Bichinho? corona vírus.
        Ah! Se pudesse sugerir às autoridades gerais brasileiras! Mas, todos sabemos que, com as classes sociais políticas, sugestões do povo são ?mangas de coletes?; o melhor mesmo, enquanto chove e estamos escondidos do ?bichinho?, é palpitar, ou seja, escrever palpites. Então, começamos com o primeiro, o número UM, o ?bichinho?, apelidado de COVÍRUS. Pois é, gostaria mesmo que os nossos governantes; o Presidente da República, os Governos estaduais e os Prefeitos municipais, num único pacotão ( não confundir com patacão ), ou separados, decretassem uma Lei ? pior é que no Brasil muitas leis não funcionam como Lei ? para que todos nós brasileiros, sem exceção, tivéssemos de usar máscaras de boa qualidade ( não confundir com bornal ) e manter distanciamento legal. E quem descumprir  a Lei que seja multado, e sendo pouco isso, cadeia! E todos esses figurões: Presidente, Governadores e Prefeitos, sejam isentos de toda e  qualquer  culpa com os problemas de saúde que surgirem, causados pelo ?bichinho?! E permitir a volta de todas as atividades funcionais. Que trabalhe quem quiser, estude quem quiser, festeje quem quiser, cantem e dancem quem quiser, e omita-se quem quiser assumindo as responsabilidades com o que der e vier. E se o ?bichinho? pegar algum desses, culpe-se quem não seguiu as regras legais, por ter adquirido o ?bichinho? e tê-lo transmitido a quem não soube se cuidar. Ponto e basta!
        DOIS; Os gravíssimos problemas na Educação brasileira (há quanto tempo nem mais ministros temos ), que vem logo atrás do ?bichinho?. O maior responsável pela vergonha de nos colocar quase no fim da linha entre os países desta Terra, começou com o ?mal educado? ECA, com a força de seus criadores e seus seguidores. Mas, o que é o ECA?
        É o Estatuto da Criança e do Adolescente. Vejamos as principais finalidades e objetivos do ECA: foi criado: suscintamente, com DEVERES; das Famílias, das Sociedades e do Estado, com uma atribuição de DIREITOS áS Crianças e aos Adolescentes (não constam DEVERES). Muito bem! Quem ganha com as leis do Estatuto? Muito difícil saber! A princípio, todos deveriam ganhar: a Família, a Sociedade e o Estado. No entanto, por ora, todos perderam! A Família perdeu seu principal esteio; a mais alta base herdada, a social familiar onde e quando as rédeas estavam nas mãos do pais, ou dos irmãos mais velhos. A Sociedade perdeu o equilíbrio social, pois esvaziaram-se as comunidades solidárias, do ?um por todos e todos por um?, e até por todos, como já foi escrito?. O Estado perdeu a moral legislativa; perdeu a confiança popular, pior ainda, o Estado, não os estadistas, perdeu bilhões de Reais que depositamos com nossos impostos, na manutenção deste famigerado Estatuto. Então, pouco ganho doado para uns e um prejuízo enorme imposto para muitos. Pelo menos é assim que entendo ser a mensagem ?Ortodoxa? desta Lei. Alguns dos principais objetivos do ECA são traduzidos em deveres, tais como: DEVER; á vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, à liberdade, à vivência familiar, à, à, à e etcéteras. Esses são deveres atribuídos às famílias, às sociedades a ao Estado. Mais uma vez muito bem! Mas são uns muito bens ?tímidos e até envergonhados?. Senão façamos uma breve análise sobre os principais protagonistas, crianças e adolescentes, o Direito à Liberdade; o máximo! São, entre tantas, liberdade para não trabalhar, para exigir tudo o que está estabelecido no ECA. Liberdade para desobedecer, para ignorar ordens, para exigir dos pais a não serem repreendidos e nem castigados por sair e voltar quando quiserem, liberdade para agredir a quem não lhes agradem, inclusive pais, irmãos e professores, liberdade para mandar os pais à justiça se forem admoestados, liberdade para maltratar pais, avós e a quem os perturbarem. Liberdade para exigir dos avós, dos pais e dos professores, tudo o que o Estatuto lhe dá direito, liberdade ao livre arbítrio, liberdade para mandar a mer . . . para mandar tomar no c. . . (Liberdade e deveres > consultar o ECA ). Pois, gozando de liberdade sabem que não podem ser castigados. Mas, e a grande maioria das crianças e adolescentes, interessam-se por cultura, por educação, por vivência familiar e social?
        A quem culpar por tudo isso? Culpados somos nós! Nós que votamos escolhendo esses Legisladores corruptos e corruptores, dando-lhe, com o voto, o direito de fazer e aprovar leis; tudo, sem nos consultar se aprovaríamos tais Leis. Ah! Como gostaria escrever mais! Mas, não sendo criança, nem adolescente, não gozo dessa liberdade.
        Como esse texto está muito extenso, fica só em 2 em 1. O  TRÊS fica para a próxima semana.
                                               Boa leitura e, boa correção.